A pedido de Ana Poli, Legislativo discute segurança pública

10abr

Reunião discutiu principais entraves à melhoria das condições de segurança no município

A segurança pública foi tema de uma reunião coordenada pela vereadora Ana Cristina Poli (PR), a Ana Poli, na última quinta-feira (6/4), na Câmara de Arujá. Representantes das Polícias Civil e Militar, da Guarda Civil Municipal (GCM), do Conselho Municipal de Segurança (Conseg), assessores e parlamentares participaram do debate. O objetivo foi elencar os problemas e, de forma integrada, buscar soluções para combater a violência e reduzir, ainda mais, os índices de criminalidade no município.

A iluminação pública – ou a falta de luz em várias ruas da cidade – foi um dos pontos negativos apontados pelos agentes de segurança. Excesso de mato em terrenos públicos e falta de fiscalização em adegas abertas 24 horas também foram apontadas como relevantes no que se refere à prevenção. Neste aspecto, Ana Poli pretende acionar a Prefeitura. “Cada um precisa fazer a sua parte. Por isso, vamos encaminhar estas demandas à administração”, disse a parlamentar.

Capitão Rodrigo, da PM de Arujá, e Jean Cerri, Delegado Titular da Polícia Civil de Arujá

Ainda no âmbito municipal, destacaram-se como necessidades: a reestruturação da GCM, a implementação da Operação Delegada, a revitalização dos pontos de ônibus – com colocação de iluminação – a criação de um novo pátio de veículos e a aquisição de um guincho – e a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública.

Vereadores presentes à reunião: Profº Edval, Rafael Laranjeira, Castelo Alemão e Ana Poli

“A segurança deve ser responsabilidade de todos”, disse o capitão da PM, Rodrigo Fernandes. Segundo ele, o projeto Vizinhança Solidária – que já existe em bairros como Jacarandás – é uma alternativa importante para ajudar a polícia a prevenir e solucionar crimes. “As pessoas muitas vezes se fecham em casa e não conhecem seus vizinhos. Se as pessoas não conhecem quem mora ao lado, como a PM vai conhecer? A população precisa participar para auxiliar as forças policiais”.

De volta à cidade, o Delegado da Polícia Civil Jean Cerri Caso revelou seu contentamento por retornar a Arujá e afirmou que o trabalho dos policiais será voltado à inteligência. “Estamos fazendo um inventário dos crimes e definindo diretrizes para que possamos combater as quadrilhas. O crime é dinâmico e utiliza de tecnologia. Também precisamos fazer isso”, ressaltou.

O delegado afirmou que “veio para somar” e seu objetivo é desestimular a vinda de marginais para Arujá. “Infelizmente, a ideia de que a cidade tem recursos atrai ladrões de outras regiões”, explicou.

Ana Poli avaliou a reunião como “positiva” e pretende, como passo seguinte, formar um Fórum Permanente de Debate sobre Segurança, além de propor ao Legislativo a criação de uma Comissão Permanente de Segurança Pública. “Acredito que dessa forma possamos unir forças e trabalhar de maneira conjunta”, salientou.

Também participaram da reunião os vereadores Rafael Santos Laranjeira (PSB), o Rafael Laranjeira, Edval Barbosa Paz (PSDB), o Profº Edval, Edvaldo de Oliveira Paula (PSC), o Castelo Alemão, e assessores dos vereadores Luiz Fernando Alves de Almeida (PSDB), o Luiz Fernando, e Cristiane Araújo Pedro (PSD), a Profª Cris do Barreto.

 

 

Câmara de Arujá

Assessoria de Comunicação

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7015

Publicado em 10/04/2017

Fotos: Imprensa/CMA

 

image_pdfimage_print