Agentes penitenciários e professora de artes aposentada são exaltados em moções legislativas

16set
image_pdfimage_print

O Plenário da Câmara Municipal de Arujá aprovou, durante a Sessão Ordinária de 11/09, duas moções legislativas: uma de apoio à valorização salarial dos agentes penitenciários do estado de São Paulo; outra, que remonta à reprodução do Festival de Parintins em Arujá, há 20 anos, evento organizado pela professora de artes aposentada Marize Aparecida de Castro Manopeli – a homenageada na propositura.

Pastor Edimar de Jesus (Republicanos) integrado à mobilização em favor dos agentes penitenciários

Autor da moção de nº 143/2019, o vereador Edimar do Rosário (Republicanos), o Pastor Edimar de Jesus, explica que a propositura é uma manifestação de apoio à aprovação da PEC 372/2017, que tramita no Congresso e tem por objetivo a aprovação da Polícia Penal como política primordial para reconhecimento constitucional das atividades típicas de segurança pública exercidas pelos agentes penitenciários do Brasil.

“Os agentes penitenciários têm um papel fundamental na segurança pública à medida que atuam no sentido de estabelecer a ordem dentro de nossos presídios, garantindo a paz social”, justificou Pastor Edimar de Jesus.

Parintins

Já a moção de nº 144/2019, de autoria da vereadora Ana Cristina Poli (PL), também aprovado pelo Plenário, faz menção honrosa aos 20 anos da realização do Festival de Parintins em Arujá. A responsável pelo feito foi a professora Marize Aparecida de Castro Manopeli. Embora a festa popular de cunho folclórico seja típica do estado do Amazonas, na região Norte, em 1999, como parte do seu projeto pedagógico para aquele ano, Marize desenvolveu com os alunos da Escola Estadual Dr. Renê de Oliveira Barbosa um trabalho abrangendo o folclore no Brasil. Naquele ano, surgiu a tradição de reproduzir o Festival de Parintins, sob supervisão da escola, até o ano de 2002.

Profª Marize (de verde) assistiu a Sessão da Tribuna de Honra do Plenário

“Destaco o empenho, a dedicação e o profissionalismo desta competente professora que, mesmo com recursos limitados, por atuar em escola pública, uniu esforços com a sua equipe e conseguiu propiciar a interação de jovens com toda a sociedade, o que acontece até os dias de hoje, dando exemplo de cidadania”, ressaltou Ana Poli na justificativa à homenagem.

Aprovadas, agora serão remetidas cópias das moções às pessoas e entidades homenageadas. No caso da de nº 143/2019, ao Sindicato do Agentes de Segurança Penitenciárias do Estado de SP (SINDAP), Fundação Casa de Arujá – Centro de Atendimento Sócioeducativo ao Adolescente de Arujá; Cadeião do Taboão – Centro de Detenção Provisória de Mogi das Cruzes; Assembleia Legislativa – Deputados Estaduais – Altair Moraes, Edna Macedo, Gilmaci Santos, Jorge Wilson Xerife do Consumidor, Sebastião Santos e Wellington Moura.

A moção de nº 144/2019, por sua vez, terá cópias remetidas à professora de Artes Marize Aparecida de Castro Panopeli, à Escola Estadual Dr. Renê de Oliveira Barbosa, à Diretoria de Ensino de Jacareí, à Secretaria de Cultura e Turismo de Arujá, à Secretaria de Cultura e Turismo de Parintins, aos responsáveis pelos Bois Caprichoso e Garantido em Arujá e aos Presidentes das Agremiações dos referidos bois no Estado do Amazonas.

Câmara Municipal de Arujá

Assessoria de Comunicação

www.camaraaruja.sp.gov.br

imprensa.camaraaruja@gmail.com

renan@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7000 / 7067

Publicado em 16/9/2019

Texto: Renan Xavier

Fotos: Imprensa/CMA