Arujá supera arrecadação prevista na LOA 2016 e fecha ano com superávit

06mar

Apesar da crise econômica, Arujá fechou 2016 com superávit financeiro e arrecadação maior do que a prevista na Lei Orçamentária Anual (LOA). A informação foi dada pela secretária de Finanças Inês Rodrigues dos Santos durante audiência pública – referente ao 3º quadrimestre do ano passado – realizada no último dia 23/2 na Câmara de Arujá.

Arrecadação superou a previsão orçamentária feita para 2016

De acordo com balanço financeiro apresentado, a cidade arrecadou R$ 246.809.367,45 nos últimos 12 meses e gastou R$ 246.262.933, 57 no mesmo período, resultando em uma diferença positiva de R$ 147.033,88 nos cofres públicos.  Além disso, a receita apurada superou em mais de R$ 1,5 milhão a prevista na LOA 2016 que era de R$ 245,2 milhões.

“Cumprimos o orçamento de 2016, equilibrando as receitas e as despesas, e garantindo os investimentos obrigatórios nas áreas de saúde e educação”, salientou Inês.

Em Educação foram aplicados mais de R$ 80 milhões, o que representou percentual de 30,95% do orçamento – maior que o mínimo constitucional exigido o mesmo ocorrendo na Saúde, onde o Poder Público investiu 24,83% de recursos.

Audiência pública apresentou dados do 3º Quadrimestre

Os gastos com pessoal ultrapassaram os R$ 110 milhões e atingiu 43,45% da receita corrente líquida, abaixo dos limites recomendados pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

3º quadrimestre

Entre os meses de setembro e dezembro/16, a Prefeitura arrecadou R$ 80,396 milhões, sendo que, desse total, R$ 58 milhões referiram-se a receitas de transferência – recursos vindos do Estado e da União – com destaque para os valores apurados com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) –  R$ 22 milhões –  e com o Fundo de Participação do Município (FPM) – R$ 15,6 milhões. As despesas do período atingiram R$ 62.749.351,39, sendo que a maior delas foi com o funcionalismo – R$ 43.287.424,41.

A secretária ainda destacou que ao final de 2016 também foram empenhados os valores destinados às obras de canalização do Córrego Caputera e à construção da arquibancada do campo do Parque Rodrigo Barreto. Os restos a pagar totalizaram algo em torno de R$ 14 milhões.

Os vereadores do PSD Cristiane Araújo Pedro, a Profª Cris do Barreto, e Gabriel dos Santos, 1º Secretário, participaram da audiência.

Acesse o áudio com a íntegra da audiência pública no site www.camaraaruja.sp.gov.br/transparencia

 

 

 

 

 

 

 

 

Câmara de Arujá

Assessoria de Comunicação

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7015

Publicado em 06/03/2017

 

 

 

 

 

 

 

image_pdfimage_print