Câmara decide cobrar ação do governo do Estado na área de segurança pública

25mar
image_pdfimage_print

A Câmara de Arujá decidiu cobrar uma ação mais efetiva do governo do Estado no combate à violência na cidade. Moradores de bairros como Jardim Mirante, Jordanópolis, Nova Arujá, Jardim Emília vivem amedrontados devido ao aumento dos casos de roubos e furtos praticados a qualquer hora do dia.

A falta de segurança já foi, por diversas vezes, tema de debates no Legislativo, mas a situação não melhorou. Desta vez, segundo o presidente da Casa, Reynaldo Gregório Junior (PTB), o Reynaldinho, serão feitas três moções de apelo – ao governado Geraldo Alckmin (PSDB), à Assembleia Legislativa e à Secretaria Estadual de Segurança Pública – exigindo soluções definitivas para o problema vivido em Arujá.

“Não há mais tempo de tergiversar. Não há mais tempo para discussão. Temos de chamar o comandante da PM aqui na Câmara para ele explicar o abandono da segurança pública em nossa cidade”, afirmou o vereador Wilson Ferreira da Silva (PSB), Dr. Wilson, durante sessão ordinária de segunda-feira (23/3). Visivelmente indignado,  Dr. Wilson disse que nem o fato de seu partido ocupar o cargo de vice-governador do Estado o impediria de defender os interesses da população. Segundo ele, no Jardim Emília os crimes ocorrem todos os dias pela manhã. A nova modalidade é o assalto com motocicletas. “Temos de nos unir e exigir atitude também de nossos deputados, que conquistaram votos em nossa cidade e circulam pelos condomínios. Vamos aprovar uma moção de apelo e, se necessário, irmos até a Secretaria”. 23.03.15_sessao_ordinaria

O petista Renato Caroba reforçou o discurso do colega. “A situação piorou no Jardim Emília por causa das obras do Rodoanel, pois as ruas estão escuras. Esta situação de insegurança presenciada aqui em Arujá se repete nos demais municípios do Estado de São Paulo que, há 20 anos, é governado pelo PSDB. O governo estadual precisa tomar vergonha e assumir a responsabilidade em relação à segurança pública. Não pode transferir para os municípios o custeio das polícias porque a cidade não tem orçamento”, disse Caroba. Ele salientou que mesmo com tantas reclamações o Estado gasta somente 60% dos recursos disponíveis na Secretaria. “O Alto Tietê inteiro sofre com a insegurança, no entanto, o mais grave é que o governador vem nas cidades e não é duramente cobrado para resolver o problema”, apontou.

“Não há um ponto dessa cidade que tenha segurança”, afirmou com veemência o parlamentar do PSD, Gabriel dos Santos. “Hoje a bandidagem está tão abusada que os maiores índices de roubo de carro é justamente onde há câmeras instaladas”, salientou o parlamentar ao defender também uma reforma no Código Penal Brasileiro.

Os vereadores Sebastião Vieira de Lira (PSDC), o Paraíba Car, e Edvaldo de Oliveira Paula (PTB), o Castelo Alemão também cobraram ações, inclusive, da Prefeitura. Paraíba  Car  exigiu a ampliação do efetivo da Polícia Militar na cidade e o funcionamento do sistema de monitoramento. Castelo Alemão disse que os entes federados (prefeitura, Estado e União) ficam transferindo responsabilidades, sem tomar nenhuma medida. “O que a Prefeitura vem fazendo para combater a criminalidade? E onde está a inteligência da polícia, já que os crimes têm sempre a mesma característica? Houve até sequestro relâmpago e a polícia não atendeu ao chamado. Se um crime deste tipo, considerado hediondo, não recebe atenção da polícia, imagine os demais delitos.”

Agenda

O delegado titular de Arujá Sérgio Luis da Silva Alves, que assumiu os trabalhos em fevereiro deste ano, confirmou sua presença na Câmara Municipal na próxima segunda-feira (30/3), às 15h. Ele se reunirá com os parlamentares no gabinete da Presidência.

 

 

 

Câmara de Arujá

Assessoria de Comunicação

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

4652-7015

Publicada em 24/03/2015