Câmara presta homenagem a time da Chapecoense

06dez
image_pdfimage_print

 Os vereadores de Arujá dedicaram um minuto de silêncio e aprovaram uma moção de pesar aos familiares e amigos das 71 vítimas do acidente ocorrido na madrugada da última terça-feira (29/11) na Colômbia com o avião da LaMia, encarregado de levar a delegação da Chapecoense a Medellin. O time disputaria o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

Seis pessoas sobreviveram à queda, entre elas, três jogadores da Chapecoense. O time foi declarado campeão pela Conmebol.

“Os vereadores manifestam seu pesar e ampla solidariedade aos familiares e amigos dos membros da delegação da CHAPE, como ficou conhecida mundialmente, profissionais de imprensa, bem como aos tripulantes do voo. Neste momento de luto, os vereadores se unem também à dor de todos os brasileiros”, registrou o Poder Legislativo na propositura.

O parlamentar Sebastião Vieira de Lira (PSDC), o Paraíba Car, utilizou a tribuna para lamentar o fato de “a ganância ter causado a morte dos jogadores”. Ele foi autor do pedido para interrupção  da sessão por um minuto em homenagem à Chape.

Wilson Ferreira da Silva (PSB), o Dr. Wilson, sugeriu à Casa a aprovação de uma moção de agradecimento pela atuação do povo colombiano.

A torcida do Atlético Nacional encheu o estádio no dia do jogo para lembrar a tragédia e foi o primeiro a sugerir a consagração do adversário como Campeão do torneio.

Os quatro brasileiros que sobreviveram ao acidente estão internados em hospitais da Colômbia.

À exceção do zagueiro Hélio Zampier Neto, cujo estado é crítico, os demais estão se recuperando bem e já se comunicam com familiares. São eles: o lateral esquerdo Alan Ruschel, o jornalista Rafael  Henzel e o goleiro Jackson Follmann, que teve uma das pernas amputadas.

Dois tripulantes também escaparam. Um deles, o técnico de voo Erwin Tumiri já recebeu alta. A segunda sobrevivente é a comissária de bordo Ximena Suares, que está fora de perigo.

A falta de combustível está sendo apontada como possível causa para o acidente.

Autoridades colombianas, brasileiras e da Bolívia – de onde o avião partiu em direção a Medellin – acompanham as investigações que ainda demorarão alguns meses para serem concluídas.

Cópias da moção serão encaminhadas à Associação Chapecoense de Futebol, ao prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (PSB), ao presidente da Câmara de Chapecó, João Marques Rosa, ao Consulado Geral da Bolívia e à Associação Brasileira dos Jornalistas (ABJ).

 

 

Câmara de Arujá

Assessoria de Comunicação

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

4652-7015

Publicado em 06/12/2016