Câmara repudia atendimento no Hospital Ipiranga, antigo AMA

15out
image_pdfimage_print

Autoria foi de Rogério da Padaria

O longo tempo de espera a que são submetidos os pacientes que necessitam de atendimento no pronto-socorro do Hospital e Maternidade Ipiranga de Arujá, o antigo AMA, foi um dos motivos apontados pelo vereador Rogério Gonçalves Pereira (PT), o Rogério da Padaria, para propor a votação de uma moção de repúdio contra a unidade. A propositura, apresentada na sessão de 13/10, foi aprovada pela Câmara.

Segundo o parlamentar, há uma excessiva morosidade e visível desorganização do atendimento no hospital, o que provoca irritação, desconforto e descontentamento dos usuários. “Já presenciei, por mais de uma vez, situação na qual o paciente permaneceu por mais de cinco horas no pronto-socorro para conseguir atendimento médico, receber medicação e fazer exame. Isso é inadmissível”, salientou Rogério no documento.

Ele também apontou que a liberação de procedimentos pelo convênio é outro fator que provoca maior lentidão no atendimento. “O paciente precisa ser atendido o mais breve possível a fim de que seja poupado de mais sofrimento e do risco de piora de seu estado de saúde. Além do mais, temos de lutar por um atendimento de melhor qualidade em nossa cidade”, enfatizou ao sugerir a “revisão dos processos administrativos, assim como treinamento dos funcionários e realinhamento dos setores”, para que o problema seja solucionado.

Cópia da moção de repúdio será encaminhada à direção do Hospital e Maternidade Ipiranga e à ANS (Agência Nacional de Saúde).

  

Câmara de Arujá

Assessoria de Comunicação

4652-7015

Publicada em 15/10/2014