Caroba critica movimento pela intervenção militar

07nov
image_pdfimage_print

E defende processo democrático

O vereador Renato Bispo Caroba (PT) utilizou a tribuna da Casa Legislativa, na segunda-feira (3/11), para criticar o movimento que organizou uma passeata em São Paulo pedindo intervenção militar após o resultado das eleições de 26/10 que deu à Presidenta Dilma Rousseff (PT) o direito de governar o País por mais quatro anos.

 

“É preciso dizer aos responsáveis por este movimento que pessoas foram torturadas e morreram nas prisões brasileiras, à época dos militares, para garantir a nós, que estamos hoje aqui, o direito, inclusive, de criticar o governo e o direito de escrever o que bem entendemos nas redes sociais”, afirmou o parlamentar ao rechaçar também a propagação de ódio e de discriminação desencadeada no processo eleitoral principalmente contra os nordestinos.Os Estados do Norte e do Nordeste do País deram à Presidenta Dilma uma esmagadora vitória  nas urnas ainda que em números absolutos o total de votos tenha sido maior nos Estados da região Sudeste – pouco mais de 26 milhões. No Norte e Nordeste, cerca de 23 milhões de eleitores votaram no PT.

 

Caroba também fez críticas àqueles que levantaram suspeitas sobre a manipulação do resultado das eleições e o funcionamento do sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “As mesmas urnas que elegeram Dilma foram as que elegeram Alckmin (Geraldo Alckmin do PSDB foi reeleito em primeiro turno com mais de 57% dos votos)  aqui em São Paulo e que impuseram ao PT derrotas no Mato Grosso do Sul e no Rio Grande do Sul. Temos é que aceitar a derrota. Não tem outra forma de perder as eleições, a não ser nas ruas. Temos que aceitar: a democracia venceu e é preciso respeitar a democracia”.

 

 

Veja íntegra do pronunciamento do vereador: http://goo.gl/WbJ1Oi

 
 
Câmara de Arujá
Assessoria de Comunicação
4652-7015
Publicada em 07/11/2014