Castelo Alemão apresenta projeto de reaproveitamento e uso racional da água

15abr
image_pdfimage_print

A Câmara de Arujá aprovou, em primeira discussão e votação, projeto de lei nº 126/14 de autoria do vereador Edvaldo de Oliveira Paula (PTB), o Castelo Alemão, que propõe a instituição de um Programa de Conservação, Uso Racional e Reaproveitamento das Águas no município.

A proposta elenca uma série de medidas e providências que devem ser tomadas em edificações de grande porte, tanto residenciais quanto comerciais,  para a redução do desperdício e utilização de fontes alternativas de captação e aproveitamento da água. Em seu artigo 9º, por exemplo, o projeto determina que “a água das chuvas será captada na cobertura das edificações e encaminhada a uma cisterna ou tanque para ser utilizada em atividades que não requeiram o uso de água potável proveniente do serviço de abastecimento público de água, tais como, lavagem de roupas, vidros, calçadas, pisos, veículos e a irrigação de hortas e jardins.”

Crianças em frente à nascente do Caputera, no Jardim Real

Também prevê providências quanto à coleta e ao tratamento do esgoto, controle da ocupação urbana e da poluição de córregos e à educação ambiental para evitar a poluição e o desperdício.

Segundo o parlamentar, é fundamental que as cidades assumam a responsabilidade de legislar sobre a questão a fim de preservar este recurso natural. “Nosso projeto aponta para a necessidade de cada município desenvolver ações sustentáveis capazes não apenas de garantir aos cidadãos de hoje o direito ao abastecimento de água como também de preservar este recurso natural para as gerações futuras”, afirmou Castelo Alemão.

Castelo em nascente localizada na entrada da cidade

Ele também já havia destacado a importância da preservação e a recuperação das nascentes em Arujá. Recentemente, a Prefeitura iniciou um trabalho de plantio de árvores junto à nascente do Rio Caputera no Jardim Real, um dos pontos visitados em novembro do ano passado pelo vereador e apontados como prioritário à recuperação dos recursos hídricos da cidade.

O projeto ainda passará por segunda discussão e votação. Se sancionado pelo Executivo e, tornado lei, poderá acarretar negativa de licenciamento no caso do seu não cumprimento.

 

Clique aqui e acesse a íntegra do projeto

 

Câmara de Arujá

Assessoria de Comunicação

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

imprensa.camaraaruja@gmail.com

4652-7015

Publicada em 14/04/2015