Profª Cris do Barreto mobiliza autoridades por segurança nos bairros Leika, Primavera e Emília

23out
image_pdfimage_print

A vereadora Cristiane Araújo Pedro (PSD), a Profª Cris do Barreto, articulou uma reunião na terça-feira ( 22/10) na sede da Prefeitura de Arujá entre uma liderança dos bairros Jardins Leika, Primavera e Emília e o alto escalão da segurança no município. O objetivo do encontro foi cobrar das autoridades um incremento à vigilância na região, que tem sofrido com o aumento na incidência de crimes. Além da parlamentar, participaram da conversa o prefeito José Luiz Monteiro (MDB), o Capitão da Polícia Militar Rodrigo Fernandes e o secretário municipal de Segurança Carlos Roberto Vissechi.

O empresário Álvaro Bortolo, 26, representante dos moradores na reunião, relatou uma piora significativa na segurança dos bairros, localizados no limite do município em uma área afastada do Centro. Segundo ele, houve aumento na incidência de assaltos e até um episódio de latrocínio no início deste mês. “Queria solicitar que fossem realizadas rondas mais frequentes para coibir esses incidentes”, apelou.

O capitão da Polícia Militar Rodrigo Fernandes disse que já acompanha o problema, mas ressaltou que a iniciativa por uma cidade mais segura também deve partir da comunidade. Ele apresentou a Bortolo o conceito do programa Vizinhança Solidária, que atua por meio da prevenção primária no combate ao crime, e defendeu uma melhor integração entre os moradores da região. “O cidadão precisa entender que a segurança também precisa partir da comunidade”, disse. O capitão da PM ainda salientou que neste ano já foram realizadas 17 prisões em flagrante, o que comprovaria a ação da polícia no local.

Na linha do programa Vizinhança Solidária, a vereadora Cris do Barreto propôs a criação de um grupo no aplicativo WhatsApp para troca de informações entre os moradores. Este grupo seria mediado por Bortolo, que filtraria as informações e acionaria o comando da polícia pelo aplicativo. Todos concordaram com a proposta.

Monitoramento

O secretário Vissechi, por sua vez, disse que já há um estudo no município para aquisição de câmeras de monitoramento que seriam instaladas em todo o município. No entanto, ressaltou que o custo estimado dessa ação seria de aproximadamente R$ 1 milhão, recurso que hoje o município não dispõe.

 

 

Câmara Municipal de Arujá

Assessoria de Comunicação

www.camaraaruja.sp.gov.br

imprensa.camaraaruja@gmail.com

(11) 4652-7015

Texto: Renan Xavier

Fotos: Imprensa/CMA

23/10/2018