Luiz Fernando manterá monitoramento da situação do Hermínia Araki

22fev
image_pdfimage_print

Com o relatório de vistorias das unidades escolares realizadas em 2018, o vereador Luiz Fernando Alves de Almeida (PSDB) visitou, no último dia 12/02, a Escola Municipal Hermínia Araki, no Parque Rodrigo Barreto. O parlamentar queria apurar quais medidas foram tomadas pela Secretaria de Educação ante os apontamentos feitos pela Comissão Permanente de Educação da Câmara em 2018, integrada por ele naquele exercício. No entanto, o parlamentar constatou que a unidade continua apresentando uma série de problemas na estrutura do prédio que obrigou a interdição de salas de aula e a implantação de um sistema de rodízio de turmas. A medida ganhou repercussão na mídia após reportagem feita pela TV Record.

Preocupado com a situação, Luiz Fernando afirmou que manterá o monitoramento das ações no Hermínia Araki. “Infelizmente, poucos serviços foram executados”, constatou. Os banheiros da quadra poliesportiva, por exemplo, continuam interditados e os do palco estão com as paredes rachadas. A iluminação do espaço é insuficiente para a prática de atividades e não há vestiário na área da piscina.

Luiz Fernando (PSDB) compara fotos do relatório com a situação identificada no último dia 12/2

Conforme anunciou a Prefeitura, uma equipe estava de fato na escola realizando manutenção no telhado. Três pessoas faziam limpeza e impermeabilização das calhas.

“A água jorra do piso superior, alaga o pátio e atinge a caixa de energia elétrica”, conta a diretora Cristina Ichikawa acompanhada da coordenadora pedagógica Eliete Teixeira. Segundo ela, devido ao alagamento das salas, os espaços destinados à biblioteca e à sala de vídeos estão sendo utilizados pelos alunos. “Na sala 9, a parede jorra água”, explicou.

Unidade permanece aberta porque o portão caiu

A Hermínia Araki possui 900 alunos com idade entre seis e 11 anos.

Luiz Fernando também oficiou o Ministério Público solicitando informações sobre quais providências estão sendo tomadas, após a entrega do relatório com dados e imagens detalhadas das condições (precárias) das escolas de Arujá. Ele também cobrará informações da Prefeitura por meio de requerimento.

No último dia 22/2, o vereador foi informado que o rodízio de turmas foi suspenso e as salas liberadas para uso. Os serviços de recuperação do piso também foram iniciados e a Secretaria de Educação abriu processo para dar início à reforma da unidade.




Câmara Municipal de Arujá

Assessoria de Comunicação

imprensa.camaraaruja@gmail.com

silmara@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7015

Publicado em 22/02/2019

Texto: Silmara Helena

Fotos: Imprensa/CMA