Maiolino volta a cobrar compra de alimentos com verba impositiva encalhada

06jul
image_pdfimage_print

Em tom de súplica, o vereador Paulo Henrique Maiolino (PSD), o Paulinho Maiolino, voltou a cobrar em Tribuna o remanejamento de uma emenda parlamentar de sua autoria para o programa CadCestas, da Prefeitura de Arujá.

Desde o início da quarentena, há cerca de três meses, o parlamentar tenta destinar o recurso, inicialmente previsto para ser utilizado em um convênio de transporte universitário, para o programa assistencial que distribui cestas básicas a famílias carentes de Arujá.

O pedido de remanejamento foi protocolado junto ao próprio secretário municipal de Planejamento Juvenal Penteado, que nada fez em mais de 90 dias, segundo o vereador.

“Quero apelar ao prefeito que remaneje a emenda impositiva de R$ 120 mil que vai contribuir com o Fundo Social da cidade de Arujá”, pediu o parlamentar.

Ineficaz

De acordo com informações do próprio governo municipal, até o final de maio, o governo José Luiz Monteiro (MDB) não havia atendido sequer metade dos pedidos de inclusão no programa municipal CadCestas, que distribui cestas básicas a famílias arujaenses em situação de vulnerabilidade social.

Dos 8.492 pedidos protocolados até o dia 27/05 junto à Secretaria de Assistência Social, apenas 3.773 foram atendidos – 44% do total. Outros 1.617 seguiam “em análise”, segundo a Prefeitura, que não anunciou prazo para decisão.

Em meio à crise econômica desencadeada pela pandemia do coronavírus, o Executivo municipal negou 2.469 pedidos de cesta básica, praticamente uma de cada três solicitações. Nesses casos, os solicitantes são informados por telefone da recusa, segundo a Secretaria Municipal de Planejamento.

As informações foram encaminhadas à Câmara Municipal em resposta ao requerimento nº 2917/2020, elaborado por todos os 15 vereadores com o objetivo de obter um panorama da situação assistencial no município.

De acordo com o presidente do Comitê COVID-19 e titular da pasta de Planejamento, Juvenal Penteado, três meses após o início da quarentena decretada no estado de São Paulo, o sistema de cadastramento e controle de dados “ainda está em fase de adaptação” e não é estipulado um prazo de análise.

Maiolino volta a cobrar compra de alimentos com verba impositiva encalhada

Assessoria de Comunicação

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

renan@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7000 / 7067

Texto: Renan Xavier

Fotos: Imprensa/CMA