Nota Oficial – Encerramento da sessão de segunda-feira (20/6)

21jun
image_pdfimage_print

Em relação ao tumulto ocorrido na sessão ordinária desta segunda-feira (20/6) por conta da ocupação à força das galerias do Plenário Vereador João Godoy pelo movimento de moradia do Centro Residencial, obrigando ao encerramento da sessão, a Câmara de Arujá informa o seguinte:

A atitude tomada pelo presidente da Casa, Renato Bispo Caroba (PT), de normatizar a participação do público nas sessões não impede o exercício da cidadania. Pelo contrário. Garante a todos as condições objetivas e seguras de acompanhar o trabalho do Legislativo. Limitar o público ao número de assentos existentes em nossa galeria não é infringir norma democrática e sim demonstrar preocupação e zelo com as pessoas e com o bem público.

O Legislativo continua sendo a Casa do Povo, mas a convivência em uma democracia exige, acima de tudo, respeito. Respeito por todos que, independentemente do motivo, estão nas dependências do Poder Legislativo.

A luta por moradia, assim como por saúde, educação, transporte, entre outros direitos, garantidos em nossa Constituição, é legítima. O que não é legítimo é transformar o direito à reivindicação em uma forma de opressão ao direito dos outros.

A Câmara de Arujá sempre estará de portas abertas para receber a população e disposta, por meio do diálogo e da ação política construtiva, a ouvir as necessidades de nosso povo. No entanto, não poderá aceitar que esta luta, ainda que salutar, impeça o trabalho daqueles que chegaram a esta Casa por meio do voto –  expressão soberana e incontestável da vontade popular.