Pastor Edimar de Jesus rebate críticas sobre ausência em reunião sobre enchentes na Estância Pacaembu

17abr
image_pdfimage_print

O vereador Edimar do Rosário (PRB), o Pastor Edimar de Jesus, decidiu utilizar a Tribuna durante a Sessão Ordinária da última quarta-feira (11/4) para rebater críticas feitas a seu mandato por meio das redes sociais. O parlamentar foi acusado de oportunista e desinteressado. “Disseram que eu utilizei a morte de um morador do Copaco para me promover, nunca havia pisado no bairro e ainda teria faltado à reunião que discutiu a questão das enchentes no local”, explicou Edimar visivelmente aborrecido.

Ele referia-se ao falecimento de João Batista da Silva, de 31 anos, conhecido como João Grandão, cujo corpo foi encontrado após quase uma semana do desaparecimento preso a uma tubulação às margens da rodovia Presidente Dutra. João teria sido levado pelas águas ao tentar atravessar o trecho alagado.

Edimar também afirmou não ter sido sabido da reunião realizada na Câmara Municipal sobre a Estância Pacaembu– informação confirmada pelo presidente do Legislativo, Abel Franco Larini (PR), o Abelzinho, e sugeriu às pessoas que, antes de emitirem opiniões, tirem suas dúvidas direto no Gabinete.

“Não é verdade o que publicaram. Em primeiro lugar conheço muito bem a realidade da Estância Pacaembu; estive lá por cinco vezes, inclusive, com um representante da Sabesp, pois os moradores não têm água encanada e ainda utilizam poços. Além disso, também discutimos os problemas das enchentes, antes de ocorrer aquela tragédia”, esclareceu ao complementar:

“Tenho requerimento protocolado e fiz pedido verbal à Prefeitura solicitando providências para o bairro. Compareço a todas as reuniões agendadas na Casa. Sou vereador. E tudo o que está relacionado a nossa cidade, me interessa.”

Veja a íntegra da fala do vereador:

www.camaraaruja.sp.gov.br

imprensa.camaraaruja@gmail.com

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7015

Publicado em 17/04/2018

Fotos: Imprensa/CMA