Resumo da Sessão: segurança pública é foco de debate no Legislativo

25mar
image_pdfimage_print

Moradores da região do Jardim Emília ocuparam as galerias do Plenário Vereador João Godoy na Sessão Ordinária da última quarta-feira (20/3) para reivindicar apoio do Legislativo na implementação de ações mais efetivas de combate à violência. A grave situação vivenciada pelos moradores dos bairros localizados do outro lado da via Dutra – distante do centro de Arujá – ficou ainda mais evidente com a invasão da Unidade Básica de Saúde (UBS) no domingo 17/3.

Com a presença da população, os vereadores centraram o discurso na questão da segurança pública, principalmente, nos avanços alcançados nos últimos anos e que contaram com a iniciativa e atuação da Câmara de Arujá.

O presidente da Casa, Reynaldo Gregório Junior (PTB), o Reynaldinho, lembrou a elaboração do anteprojeto de Lei de criação da Secretaria de Segurança Pública que resultou na instalação da pasta em 2018. A proposta é de autoria dele e de Edvaldo de Oliveira Paula (PSC), o Castelo Alemão. “Na ocasião pensamos em oferecer à Prefeitura melhores condições de atender a população por meio da Guarda Civil Municipal (GCM) equipando nosso efetivo com equipamentos e veículos”, salientou.

Outros vereadores também pontuaram as diversas intervenções da Câmara na questão da segurança pública incluindo a criação a Comissão Permanente de Segurança Pública, iniciativa da vereadora Ana Cristina Poli (PR) e presidida nesta gestão pelo vereador Luiz Fernando Alves de Almeida (PSDB).

Violência Policial

Outro assunto trazido a Plenário foi o caso de violência policial ocorrido no Parque Rodrigo Barreto. Rogério Gonçalves Pereira (PSD), o Rogério da Padaria, utilizou a Tribuna para rechaçar com indignação a abordagem feita por um PM a um grupo de moradores do bairro e a notícia publicada de forma distorcida em um jornal da cidade.

Vetos

O prefeito José Luiz Monteiro (MDB) enviou à análise do Legislativo quatro vetos a projetos de iniciativa dos vereadores. Dois deles são de autoria da vereadora Cristiane Araújo Pedro (PSD), a Profª Cris do Barreto, e versam sobre questões tributárias, entre as quais, a de criação do IPTU Verde. As justificativas aos vetos foram lidas e serão apreciadas nas próximas Sessões.

Ainda foram lidas e aprovadas 69 indicações e 31 requerimentos. Na Ordem do Dia, os parlamentares aprovaram em 2ª discussão e votação o projeto de Lei nº 182/2018, que trata da obrigatoriedade de afixação de cartazes em farmácias orientando os consumidores sobre automedicação. A propositura é de autoria do vereador Edimar de Rosário (PRB), o Pastor Edimar de Jesus.

Os projetos de Lei nº 187/2018 e 188/2018 foram aprovados em 1ª discussão e votação. O primeiro, de autoria dos vereadores Abel Franco Larini (PR), o Abelzinho, e Ana Cristina Poli (PR), trata de denominação de uma praça em Arujá com o nome de Janete Maria Abrantes Barbosa da Silva. O segundo, de autoria conjunta de Abelzinho, Ana Poli e Reynaldinho, presta homenagem ao ex-vice-prefeito de Arujá Luiz Alves, o Luiz Bananeiro, criando na Câmara um espaço paisagístico com seu nome.



Câmara Municipal de Arujá

Assessoria de Comunicação

www.camaraaruja.sp.gov.br

imprensa.camaraaruja@gmail.com

renan@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7015

Publicado em 25/03/2019

Texto: Silmara Helena

Fotos: Imprensa/CMA