Resumo da Sessão: vereadores repudiam atuação de bancos e cobram aplicação de multas

06maio
image_pdfimage_print

A 136ª Sessão Ordinária, de 04/05, foi marcada por críticas à atuação de agências bancárias do município de Arujá durante a pandemia da COVID-19 que assola o País. Pela segunda semana seguida, o município registrou longas filas para pagamento do auxílio emergencial, aumentando a exposição dos beneficiários ao risco de contágio pelo coronavírus.

Diversos parlamentares expressaram sua indignação em Tribuna, especialmente em relação à direção da Caixa Econômica Federal. Eles defendem, basicamente, a extensão do horário de atendimento ao público, de forma que a demanda seja melhor distribuída ao longo do dia.

Crítica ao atendimento prestado por Caixa a clientes dominou Sessão Ordinária da última segunda-feira (4/5)

Alguns vereadores também pedem ao Executivo que fiscalize e multe as agências que descumprirem o horário máximo de permanência dos clientes nas filas. É o caso do vereador Renato Caroba (PT), que remeteu à Lei Municipal 1.526/2001, a qual limita o horário de permanência dos clientes nas agências bancárias.

“Não temos o poder de discutir que horas um banco abre e fecha, mas regulamentar o atendimento está sob nosso poder”, ponderou Caroba. “É nosso papel exigir que a Prefeitura encaminhe e aplique advertências e multas em caso de descumprimento dessa lei”.

Na mesma linha, o vereador Reynaldo Gregório Junior (PTB), o Reynaldinho, reprovou a forma de atendimento na Caixa, mas enfatizou que a crítica não se estendia aos funcionários da instituição bancária, mas sim à direção das agências arujaenses que “tratam o munícipe como lixo”.

Reynaldinho foi enfático: “munícipes são tratados como lixo”

Em aparte à fala de Reynaldinho, Edvaldo de Oliveira Paula (PTB), o Castelo Alemão, salientou o fato de que diferentemente das agências de outros municípios as de Arujá não abriram aos sábados. “Deixo meu repúdio à Caixa Econômica e ao péssimo tratamento que dá a seus clientes”.

Edimar do Rosário (Republicanos), o Pastor Edimar de Jesus, disse ter confundido a fila da Caixa Econômica com uma “festa”, tamanha a aglomeração.

Caroba cobrou da Prefeitura que aplique multa às agências

Ao final da Sessão Ordinária, o presidente legislativo Gabriel dos Santos (PSD), reiterou que a Casa de Leis se sente indignada pela falta de pulso do governo municipal, que chegou a deslocar servidores da Prefeitura de Arujá para auxiliar na organização da fila da Caixa Econômica. “O Executivo será notificado oficialmente por esta Presidência quanto à omissão em multar a instituição financeira”, destacou.

Projetos de Lei

Dois projetos de Lei foram analisados em 1ª discussão e votação pelo Plenário. O primeiro deles, de nº 300/2020, de autoria do Poder Executivo, dispunha sobre a regulamentação do serviço de táxis. Entre outras coisas, o projeto suspende por cinco anos (a partir de sua aprovação) a emissão de novos alvarás para taxistas. Após debate, a vereadora Ana Cristina Poli (PL) solicitou e teve aprovado vistas ao projeto.

Outro projeto de Lei que passou pelo crivo dos parlamentares foi o de nº 286/2020, que estende a denominação da Estrada Kaminoyá por 150 metros pelos quais a via se prolongou em função da doação de um terreno pela Prefeitura de Arujá, conforme justificaram os autores da propositura: Reynaldinho e Ana Poli.

Assessoria de Comunicação

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

renan@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7000 / 7067

Texto: Renan Xavier

Fotos: Imprensa/CMA

One thought on “Resumo da Sessão: vereadores repudiam atuação de bancos e cobram aplicação de multas

  1. zoredfurilort maio 26, 2020 at 4:59 am

    Cool sites

    […]we came across a cool site that you might enjoy. Take a look if you want[…]…

Comments are closed.