Secretaria exige estudos para viabilizar bolsa-creche

18ago
image_pdfimage_print

Dr. Márcio elogiou considerações

A Secretaria de Educação de Arujá apontou a necessidade de estudos mais detalhados sobre a realidade educacional do município para avançar na implementação do Bolsa-creche – proposta apresentada pelo vereador Márcio José de Oliveira, o Dr. Márcio.

O anteprojeto prevê ainda a possibilidade de o município firmar convênios com entidades filantrópicas, escolas e ONGs para atender às crianças que não conseguiram vaga na rede pública.

Segundo a secretária de Educação, Maria Goretti Aguiar Alencar, é preciso levantar o número de escolas privadas que oferecem atendimento a crianças de zero a três anos de idade; se estes estabelecimentos atendem as condições exigidas, o custo a ser aplicado por criança e o número de famílias aptas a receber o benefício, entre outras, informações. Ela ressaltou, no entanto, que a Prefeitura vem tomando medidas para ampliar o número de vagas na cidade por meio de parcerias com os governos estadual e federal. Atualmente, o município atende 1.644 crianças e outras 600 crianças aguardam na fila de espera para ingressar na educação infantil.

“São muito bem-vindas as considerações feitas pela secretária e vamos atuar de forma pró-ativa para atender as solicitações e aprimorar o projeto, pois acreditamos que a sua implementação ajudará na redução do déficit de vagas nas creches de Arujá”, ressaltou o parlamentar.

Ele explicou que pretende trabalhar em conjunto com a Prefeitura e a Comissão de Educação da Câmara de Arujá para viabilizar a proposta. “Sabemos que temos na cidade entidades em condições de assumir este trabalho. Por isso, vamos vencer os óbices técnicos e burocráticos com o objetivo de atingir a meta de oferecer educação infantil a todas as crianças da cidade”.

A resposta da secretaria foi incluída no expediente da sessão de 4/8 atendendo a solicitação feita por meio do requerimento 1.216/2014.

Leia resposta na íntegra: http://goo.gl/9Vuaul
Fonte: Assessoria de Comunicação/Câmara de Arujá