Vereador fiscaliza reformas na Escola Paulo Freire

05jul
image_pdfimage_print

O vereador Luiz Fernando Alves de Almeida (PSDB) esteve na manhã desta quinta-feira (5/7) na Escola Municipal (EM) Paulo Freire, no bairro Parque Rodrigo Barreto, onde vistoriou as obras de reforma da unidade educacional iniciadas em 18/06. Vice-Presidente da Comissão de Educação, Saúde e Assistência Social da Câmara, o parlamentar acompanha há meses as condições físicas do prédio e diz que agora, com o início dos reparos, cobrará da empresa e do Poder Executivo uma resolução definitiva para os problemas estruturais que sempre prejudicaram a unidade.

Colunas com infiltrações: problema recorrente na unidade escolar deve ser solucionado, avalia Luiz Fernando. Foto: Imprensa/CMA

Com prazo de seis meses, as obras na escola Paulo Freire terão um custo de R$ 397,6 mil e contemplam serviços de troca do forro, piso, telhado e calhas, pintura e reparos em instalações elétrica e hidráulicas, além da instalação de um elevador para garantir a acessibilidade do prédio.

Luiz Fernando ressalta, porém, não ser a primeira vez que a unidade passa por reformas e que ao longo dos anos alguns problemas se mostraram crônicos como umidade e infiltrações nas colunas, quebra de pisos e falhas no sistema de calhas. “Essa reforma é muito importante, fruto de muita luta, mas não basta maquiar o problema, é preciso diagnosticar as causas e resolvê-las de uma vez por todas”, cobra o parlamentar.

Para fiscalizar de forma efetiva os trabalhos, Luiz Fernando vai propor uma nova vistoria na escola Paulo Freire, dessa vez acompanhado do engenheiro responsável pela obra e de seu colega e presidente da Comissão de Educação, Rogério Gonçalves Pereira (PSD), o Rogério da Padaria. Nessa oportunidade, o vereador reforçará a importância de identificar a “raiz dos problemas” estruturais e saná-la.

A servidora Solange de Lima Cruz, assistente de diretor da unidade, destacou que no começo desta semana protocolou um ofício no qual solicita o acompanhamento da colocação das calhas pelos técnicos do Executivo. “Precisamos do suporte da Prefeitura para saber se as reformas estão ocorrendo da forma correta”, disse a servidora.

Funcionamento

Para que a reforma não interrompesse o cronograma de aulas, a Secretaria Municipal de Educação adaptou os horários da escola Paulo Freire. Antes divididos em dois turnos, agora as aulas ocorrem em três períodos: das 7h às 11h, das 11h às 15h e das 15h às 19h. Dessa forma, os alunos podem ser remanejados entre as oito salas disponíveis (nessa primeira fase, cinco estão interditadas para obras).

 

 

 

 

Câmara Municipal de Arujá

Assessoria de Comunicação

www.camaraaruja.sp.gov.br

imprensa.camaraaruja@gmail.com

imprensa@camaraaruja.sp.gov.br

(11) 4652-7015

Texto: Renan Xavier

Fotos: Imprensa/CMA

Publicado em 05/07/2018